Translate

25/07/2013

Os Maias - Os projetos de Carlos e Ega entraram em crise

De Carlos
Carlos já falava sério da sua carreira
“De resto, ocupava-se sempre dos seus cavalos, do seu luxo, do seu bricabraque. E através de tudo isto, em virtude dessa dispersão de curiosidade…”

Escrevera, com laboriosos requintes de estilistas, dois artigos para “Gazeta Médica” e pensava em fazer um livro de ideias sérias – “Medicina Antiga e Moderna”
“Ah, a revista… Sim, está claro, pensar nisso! Havemos de falar, eu aparecerei…”
“Mas não aparecia no Ramalhete, nem no Consultório.” Ele e Ega vão-se “gouvarinhar”, a tentação da condessa e o romance, depois.

De Ega
“O seu dandismo requintava. O «arranjinho do Ega» - romance com a Raquel – adultério elegante.
  • … a antiga ideia do Ega, a criação de uma revista;
  • “As Memórias de um Átomo”;
  • A Vila Balzac.

O livro é adiado e o estilo é romântico: amoroso (relacionado com a Cohen), medievalista.
Tenta Carlos ao apresentar-lhe a Gouvarinho e diz: Terça-feira vou-te buscar e vamo-nos “gouvarinhar”.
Ninho dos amores do Ega e da Cohen: “beberam champagne que Jacob arranjou ao Ega, para o Ega se regalar com a Raquel.”


Sem comentários:

Enviar um comentário