Translate

16/05/2012

Regras para determinar a validade dos silogismos categóricos

5- Premissas afirmativas pedem conclusão afirmativa
O silogismo seguinte viola esta regra:
Todos os homens são mortais.
Todos os mortais são falíveis.
Logo, alguns seres falíveis não são homens.
Extrair uma conclusão negativa de premissas afirmativas é cair em contradição negando uma relação que se afirmou nas premissas. A conclusão válida seria: "Alguns seres falíveis são homens". Note-se que o silogismo cumpre várias regras: o termo médio está distribuído pelo menos numa premissa; o termo distribuído na conclusão (homem) também está distribuído na premissa maior. Mas é formalmente falacioso porque não podemos com base no que é dado nas premissas (todos os homens são falíveis) inferir conclusivamente nem que há algumas coisas falíveis que não são homens nem que não há coisas falíveis que não são homens.

6- De duas premissas negativas nada se pode concluir
De dois termos que não têm relação com um terceiro não se pode deduzir que tenham ou não relação entre si.
Viola esta regra o seguinte silogismo:
Nenhum cão é animal de sangue frio.
Nenhum animal de sangue frio é capaz de ladrar.
Logo, nenhum cão é capaz de ladrar.
Não se consegue estabelecer uma relação necessária entre os termos do argumento. Como obteríamos de forma válida a conclusão sublinhada? Assim:
Todos os cães são animais de sangue frio.
Nenhum animal de sangue frio é capaz de ladrar.
Logo, nenhum cão é capaz de ladrar.

7- De duas premissas particulares nada se pode concluir.
A violação deste regra implica sempre a violação de uma das regras anteriores.
Exemplo de violação desta regra:
Algum cão é ruidoso.
Algum cão é castanho.
Logo, alguns cães castanhos são ruidosos. 
Neste caso, é violada a regra 3 (o termo médio tem de ser universal em, pelo menos, uma das premissas). De facto, o termo médio tanto da primeira como da segunda premissa fala apenas de alguns cães.

8- A conclusão segue sempre a parte mais fraca: será negativa se houver uma premissa negativa e particular se houver uma premissa particular.
Exemplos de violações desta regra:
Nenhum amigo do José é japonês.
Todos os alunos deste colégio são amigos do José.
Logo, todos os alunos deste colégio são japoneses.
A conclusão deveria ser: "Nenhum aluno deste colégio é japonês".

Todos os tigres são mamíferos.
Alguns animais são tigres.
Logo, todos os animais são mamíferos.
A conclusão deveria ser particular: "Alguns animais são mamíferos." 


Sem comentários:

Enviar um comentário