Translate

02/12/2012

Fatores Gerais do Desenvolvimento Cognitivo

Primeiro fator: a hereditariedade, a maturação interna. Este fator deve, com certeza, ser considerado sob todos os pontos de vista, mas é insignificante, porque não atua isolado.Segundo fator: a experiência física, a ação sobre os objetos. Constitui também um fator essencial, que não se trata de subvalorizar, mas que por si só é insuficiente. A lógica da criança, em especial, não advém da experiência dos objetos, mas sim das ações exercidas sobre os objetos, o que não é de maneira nenhuma a mesma coisa, isto é, a parte ativa do individuo é fundamental, não bastando a experiência extraída do objeto.
Terceiro fator: a transmissão social, o fator educação no sentido lato. Fator determinante, sem dúvida, no desenvolvimento, mas só por si insuficiente, pela seguinte razão evidente: para que uma transmissão seja possível entre o adulto e a criança, ou entre o meio social e a criança educada, é necessário que haja, por parte da criança, assimilação do que se pretende inculcar-lhe de fora. Ora, esta assimilação é sempre condicionada pelas leis deste desenvolvimento parcialmente espontâneo.Quero falar de um quarto fator a que chamamos equilibração […] É que uma descoberta, uma noção nova, uma afirmação, etc., deve equilibrar-se com as outras. É necessário todo um jogo de regulações e de compensações para chegar a uma coerência. Emprego a palavra “equilíbrio” não num sentido estático, mas no sentido de uma equilibração progressiva, sendo a equilibração a compensação por reação do individuo às perturbações exteriores, compensação que conduz à reversibilidade operatória no final deste desenvolvimento.
Piaget, Problemas de Psicologia Genética

O desenvolvimento cognitivo, processando-se através de estádios cuja ordem de sucessão é invariante e cujas aquisições são progressivamente mais complexas (incorporando enquanto transformadas as aquisições prévias), é influenciado pela ação combinada dos fatores indicados por Piaget.
Os fatores explicativos do desenvolvimento cognitivo são:
  1. A hereditariedade e a maturação física – Piaget refere-se a mudanças biologicamente determinadas no desenvolvimento físico e neurológico que ocorrem de forma relativamente independentemente em relação às experiências.
  2. A experiência – por ela entende Piaget, não o simples registo passivo dos dados da experiência mas sim a atividade do sujeito sobre os objetos – física e mental – que permite distingui-los e organizá-los. Através dessa atividade dá-se a formação de estruturas ou de esquemas que possibilitem a ação e a compreensão da realidade.
  3. A transmissão social – Piaget refere-se ao processo através do qual somos influenciados não pela nossa atividade própria mas pelo contexto social, pela observação dos outros e pela educação.
  4. A equilibração – cada novo estádio define-se pelo surgimento de novos esquemas e estruturas ou de estruturas e esquemas mais complexos. A equilibração assegura formas de equilíbrio cada vez mais estáveis na adaptação ao meio.
Para Piaget o desenvolvimento cognitivo implica que a atividade do sujeito na interação com o meio responda aos desequilíbrios cognitivos procurando atingir um estado de equilíbrio entre a assimilação e a acomodação, mecanismos de adaptação ao meio.


Sem comentários:

Enviar um comentário