Translate

28/11/2012

Princípios gerais da teoria de Piaget

Quando no âmbito da psicologia do desenvolvimento se fala de desenvolvimento cognitivo o primeiro nome que surge é o de Jean Piaget. Interessado pelo estudo da génese e evolução do conhecimento, Piaget elaborou várias metodologias de investigação acerca do modo como nas crianças e nos adolescentes se dá a perceção e a compreensão da realidade. Alcançou várias conclusões importantes em termos epistemológicos constituindo uma teoria sistemática sobre o desenvolvimento cognitivo desde os primeiros tempos de vida até à idade adulta.
Destacaremos três:
  1. O desenvolvimento intelectual implica mudanças qualitativaA criança não é um adulto em miniatura, do dotado do mesmo equipamento básico mas com menos aptidões ou com aptidões menos desenvolvidas. Para Piaget há uma diferença qualitativa entre o adulto e a criança quanto ao modo de funcionamento intelectual.
  2. O conhecimento é uma construção ativa do sujeitoO desenvolvimento cognitivo não consiste na receção passiva da informação proveniente do meio nem na pura e simples atualização de um potencial genético e na aplicação de estruturas e esquemas dados a priori. “O construtivismo de Piaget supera quer o empirismo quer o inatismo. Excetuando alguns esquemas reflexos simples o que há inato em nós? A necessidade de conhecer, ou seja, de adaptação ao meio. Conhecer é construir estruturas que possibilitem tal adaptação. Como se formam essas estruturas? Mediante a atividade do sujeito no conforto com o meio. Construtivismo significa assim que, tendo em conta o processo de maturação, construímos a nossa compreensão da realidade.
  3. O desenvolvimento cognitivo é descontínuo, qualitativamente diferenciado, processando-se ao longo de momentos distintos denominados estádiosSegundo Piaget, pensamos e raciocinamos de forma qualitativamente diferente em diferentes fases do desenvolvimento intelectual. Todos percorremos uma sequência estruturalmente invariante de quatro períodos qualitativamente distintos, ou seja, não podemos saltar estádios nem passar por eles numa ordem diferente. Não obstante, pode variar a idade em que atingimos cada estádio.
A organização do desenvolvimento segundo estádios significa que a ordem da progressão não varia e que todos os seres humanos seguem uma previsível série de transformações.


Sem comentários:

Enviar um comentário