Translate

28/10/2012

O famoso experimento de Bandura sobre a aprendizagem observacional do comportamento agressivo

Para ilustrar e demonstrar a sua teoria sobre a aprendizagem por modelação ou condicionamento vicariante, Bandura realizou uma famosa experimentação envolvendo a imitação de comportamentos agressivos.
Bandura mostrou a crianças com quatro anos de idade um filme em que um adulto esmurrava e pontapeava um boneco insuflável. Bandura dividiu o grupo de 66 crianças em idade pré-escolar em três grupos de 22 elementos cada. No filme um modelo adulto encaminhava-se  na direção do boneco insuflável (de dimensão apreciável) e ordenava-lhe que saísse da sua frente. Como facilmente se compreende o boneco não obedecia e era vitima de uma série de atos agressivos. Todas as crianças assistiram a estes comportamentos agressivos mas o pequeno filme tinha um final diferente por cada grupo de crianças, ou seja, três versões diferentes das consequências do comportamento do adulto eram exibidas.

Assim, um grupo de crianças viu que o adulto agressivo (homem ou mulher) era recompensado por um outro adulto que o elogiava chamando-lhe “campeão” e lhe dava uma grande quantidade de doces e de refrigerantes. Bandura designou este grupo de crianças como grupo do modelo recompensado; o segundo grupo de crianças, que, é claro, estava a ver o filme numa sala diferente, assistiu a uma versão final completamente diferente: o adulto agressivo foi asperamente censurado por um adulto que lhe chamou “má pessoa”. Bandura deu a este grupo de crianças o nome de grupo de modelo punido; quanto ao terceiro grupo, assistiu aos comportamentos agressivos mas não lhe foi exibido nenhum final mostrando se as consequências de tais comportamentos eram positivas ou negativas. Bandura deu-lhe o nome de grupo de condição neutral.



Depois da exibição das diferentes versões do filme foi permitido às crianças dos vários grupos brincarem com o boneco insuflável e outros brinquedos. Cada criança brincava sozinha numa pequena sala e era observada atrás de um espelho de sentido único.
Como Bandura previra, as crianças do grupo que vira o adulto ser recompensado pelo seu comportamento agressivo mostraram maior índice de agressividade do que as outras, imitando os atos do adulto.
Contudo, se a experimentação revelou que as crianças do grupo do modelo recompensado tinham tendência mais acentuada para desempenhar espontaneamente o comportamento do modelo, revelou também outros resultados interessantes.
As crianças de todos os grupos tinham aprendido de igual modo a reproduzir mentalmente os diversos comportamentos agressivos observados, isto é, estavam em condições de desempenhar o comportamento do modelo igualmente bem e de forma precisa.
O que quer isto dizer? Simplesmente que as crianças participantes na experimentação aprenderam comportamentos agressivos sem receberem qualquer reforço. Mais: aprenderam-nos (embora só os do grupo referido os desempenhassem espontaneamente) mesmo quando o modelo não era nem reforçado nem punido por se comportar agressivamente. 


Sem comentários:

Enviar um comentário