Translate

23/09/2012

Os princípios básicos do condicionamento clássico

O condicionamento clássico envolve vários processos distintos.
São cinco os princípios básicos da aprendizagem por condicionamento clássico: a aquisição, a extinção, a generalização e a discriminação.

Aquisição – fala-se de aquisição quando se forma em resposta aprendida a um estímulo neutro (não produtor de resposta) por associarmos a um estímulo não condicionado. Pavlov considerava que a aquisição da resposta condicionada dependia da ordem do intervalo de tempo que mediava a apresentação dos estímulos. Assim, o som da campainha devia preceder meio segundo a apresentação da comida. Quando esta (estímulo incondicionado) demora uns segundos a ser apresentada o condicionamento, a resposta condicionada, era mais fraco. A ordem de apresentação dos estímulos é também decisiva: quando a comida é apresentada antes do som da campainha é muito frequente não ocorrer aprendizagem ou resposta condicionada.

Extinção – entende-se por extinção o enfraquecimento e a eventual desaparição da resposta aprendida. Assim, no caso dos cães de Pavlov, se o estímulo condicionado (o som) é apresentado várias vezes, sem o estímulo não condicionado, perderá eventualmente o poder de suscitar a resposta de salivação. A repetida apresentação do estímulo condicionado sem o estímulo incondicionado é a causa da extinção da resposta aprendida. A extinção é, em suma, o resultado da repetida apresentação do estímulo condicionado sozinho.
Recuperação espontânea – não obstante, a extinção não apaga completamente o que foi anteriormente aprendido. Na verdade, Pavlov verificou que alguns cães quando retornavam, um ou dois dias depois da extinção da resposta, às condições experimentais descritas continuavam a salivar ao ouvir o som da campainha. Vários cães foram mesmo recondicionados com base num só emparelhamento dos estímulos com a comida. A esta reemergência de uma resposta condicionada extinta depois de algum tempo de descanso dá-se o nome de recuperação espontânea.

Generalização – fala-se de generalização do estímulo quando a resposta condicionada é provocada não só pelo estímulo quando a resposta condicionada é provocada não só pelo estímulo condicionado original como também por outros estímulos semelhantes a este. No experimento de Pavlov os cães salivavam não somente em resposta ao som da campainha como também a outros sons semelhantes.

No caso do ser humano sabemos que há uma semelhante generalização de estímulos quando se responde a uma variedade de buzinas de automóveis que podem soar de modo semelhante. A generalização do estímulo é útil porque permite que apliquemos o que aprendemos a situações novas e similares.


Discriminação – Pavlov condicionou um cão a salivar na presença de um quadro negro. Reparou que, em seguida, se deu uma generalização da resposta a quadros cinzentos escuros e de tons próximos. Condicionou de novo o cão: só à apresentação do quadro negro se seguia a apresentação da comida. Resultado: a resposta de salivação restringiu-se ao quadro negro.


Sem comentários:

Enviar um comentário