Translate

25/03/2012

Sociedades modernas

A explosão da população e a agressão ao meio ambiente são fenómenos não podem andar separados, uma vez que o desenvolvimento humano interfere nos equilíbrios naturais.

“Aliás, o ser humano faz parte do próprio equilíbrio natural. Ele é uma espécie natural, e não um acrescento postiço e artificial. O seu uso da natureza é tão natural como o do castor para fazer a sua toca ou do pássaro para construir o seu ninho”      
 
Uma das causas para o crescimento populacional foi a diminuição da taxa de mortalidade, ao passo que a taxa de natalidade não teve uma redução das mesma ordem 5 de grandeza, também as pestes e as várias doenças passaram e ser progressivamente controladas.
O ser humano é o principal causador dos problemas ecológicos, ele tem perturbado a natureza de uma forma que nenhum outro animal conseguiu.                                
O derrube de grandes extensões de florestas, as queimadas, a destruição de ecossistemas, a poluição dos rios (principalmente os metais pesados), o aumento da emissão de gases com efeito estufa (emitidos principalmente pelas industrias e transportes) são factores que afectam prejudicialmente o meio ambiente.
Actualmente a grande preocupação ambiental centra-se em dois gases extremamente agressivos para o meio ambiente: CO2  e o metano, o primeiro era razoavelmente controlado pelas florestas através da fotossíntese, mas com a redução das florestas ele rapidamente contribui para o aquecimento global e para o buraco de ozono, o metano é cerca de 20 vezes mais potente que o CO2 e para além de contribuir para o aquecimento global é o causador das maiores extinções de vida na terra.
Para que o desenvolvimento seja sustentável cabe à sociedade em geral e às políticas nacionais respeitarem e cumprirem as leis  para a preservação das espécies e de um planeta minimamente habitável.

Sem comentários:

Enviar um comentário