Translate

31/08/2012

Exemplos de atuação dos psicólogos organizacionais

A comunicação
A comunicação é um fator-chave em qualquer relação, seja afetiva, seja profissional. Deficiências na comunicação entre diretores e responsáveis, entre estes e os trabalhadores, entre os trabalhadores e seus pares, entre estes e a direção, entre os administradores da empresa e outras empresas e entre o setor publicitário e o público consumidor tornam deficiente a qualidade comunicacional e as possibilidades de sucesso da empresa diminuem. A capacidade de comunicação – passar bem a mensagem em vários contextos e para vários recetores – é uma qualidade muito prezada e encabeça a lista de competências desejadas nos trabalhadores. Por outro lado, também se exige que os empregados e trabalhadores tenham proficiência, capacidade de liderança quando for o caso e flexibilidade nas relações interpessoais.
Um dos maiores problemas com que as empresas um pouco por todo o lado se debatem é o haver dezenas de milhões de trabalhadores que não sabem ler nem escrever. Outros milhões têm competências linguísticas tão reduzidas que não sabem compreender uma simples lista de instruções. Os psicólogos organizacionais aconselham as empresas a tentar melhorar o grau de proficiência linguística dos seus empregados e vários milhões de dólares e de euros são destinados a esse fim. Na internet abundam as mensagens publicitárias de várias empresas que constituem involuntariamente interessantes formas de humor. Fiquem dois exemplos: «Precisa-se: homem para mexer em dinamite. É necessário que viaje inadvertidamente» e «Para venda: grande cão de raça Dane. Pedigree registado. Come de tudo. Gosta especialmente de crianças».

As mudanças no mundo do trabalho e das empresas
«Como será o mundo do trabalho dentro de alguns anos?» é uma questão a que os psicólogos organizacionais dão muita importância. Na verdade, as empresas e os trabalhadores têm de se preparar para os desafios do futuro. Neste século, quatro em cinco empregados estão já na área da prestação de serviços tais como serviços bancários, seguros, cuidados de saúde, educação, processamento, armazenamento e controlo de dados e consultadoria. Os trabalhos que exigem mais educação e treino serão os que crescerão mais e os mais bem pagos. Boas classificações universitárias, domínio de várias línguas, experiência de trabalho, excelentes competências informáticas serão trunfos decisivos.
As empresas devem estar preparadas para deslocar trabalhadores e quadros técnicos com mais frequência para vários países. A capacidade de comunicar com as pessoas de diferentes culturas será importante. Os constantes avanços tecnológicos exigirão investimentos em máquinas e software e formação contínua dos trabalhadores. A vida de muitas pessoas centra-se no local de trabalho. É importante que as empresas e organizações se preocupem em promover a saúde e o bem-estar dos seus empregados mediante centros de fitness e programas contra o stresse. Muitas empresas devem estar preparadas para estabelecer horários flexíveis de trabalho que permitam harmonizar relativamente as carreiras profissionais e as aspirações a uma vida familiar satisfatória.


Sem comentários:

Enviar um comentário