Translate

26/01/2012

O juízo e a proposição

O pensamento não se limita a conceptualizar, ou seja, a construir representações gerais e abstractas da realidade - os conceitos. O pensamento usa os conceitos para afirmar algo sobre a realidade, isto é, para construir opiniões.
Juízo é o acto mental ou de pensamento que nos permite  expressar e afirmar algo.
O juízo estabelece uma relação entre um sujeito e um predicado, afirmando ou negando que uma certa propriedade (a que em lógica se chama predicado) pertença ou possa ser atribuída ao sujeito. A ligação faz-se por intermédio da cópula.
Exemplo: «O céu é azul» é expressão de um juízo, já que nesta afirmação se atribui a qualidade ou o predicado «azul» ao sujeito «céu».
Na lógica aristotélica, o juízo foi reduzido à estrutura: «S é P» e implica a existência de três termos:

Sujeito (S) - aquilo de que se afirma ou nega algo ("O céu").
Cópula - estabelece a relação entre o sujeito e o predicado ("é").
Predicado (P) - o atributo que é afirmado ou negado ao sujeito ("azul"). 




Sem comentários:

Enviar um comentário